quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O QUE FAZER SE VOCÊ DESCOBRIR QUE SEU FILHO ESTÁ USANDO DROGAS?

1. Não dramatize o fato. Encare-o com realismo. Discuta-o com seu(sua) esposo(a) ou com alguém de muita confiança. Lamúrias, automortificações, recriminações, agressividade e violência não ajudam em nada.


2. Procure ter certeza de que o fato está realmente acontecendo, através de uma observação cuidadosa do comportamento do seu(sua) filho(a) e também dos sintomas principais, que constam dos sinais gerais do uso de qualquer droga. Veja nosso tópico “Como saber se meu filho está usando drogas”

3. Tenha uma conversa franca, sincera e leal com o seu(sua) filho(a). Procure também colocá-lo(a) à vontade a fim de descobrir toda a verdade. Não com ameaças, mas com muita calma e demonstração de firmeza na decisão de estar ao lado dele(a).

4. Verifique bem, nessa conversa, com energia, mas também com brandura, há quanto tempo e quais drogas ele(a) está usando e, se possível, a freqüência e a intensidade do uso. Esses dados são importantes para serem fornecidos, no futuro ao especialista.

5. Procure descobrir as razões e os motivos que levaram o seu(sua) filho(a) ao uso de drogas, muitas vezes, as raízes do uso de drogas repousam em problemas da própria família que, de comum acordo, você pode resolver ou minimizar.

6. Não estigmatize seu(sua) filho(a), chamando-o, por exemplo, de maconheiro, marginal e drogado, nem faça ameaças de expulsá-lo de casa, de interná-lo em hospitais psiquiátricos ou de denunciar seus companheiros.

7. Nunca fique se recriminando ou procurando culpados pelos fatos, perguntas como “Onde foi que falhamos?”, não ajudam em nada. Mas, é provável que novas posturas precisem ser adotadas no relacionamento familiar com intuito de superar a droga.

8. Lembre-se que não existe vacina contra as drogas e ela pode acometer qualquer um, indiferentemente do seu “status”social, econômico ou cultural.
 9. Procure orientação médica a respeito do assunto. Peça-lhe orientação, principalmente sobre as clínicas, e serviços especializados, a fim de encaminhar o seu(sua) filho(a) para o tratamento e recuperação adequado.

10. Feito isso procure dar aos seus(suas) filhos(as) todo apoio necessário. Não basta fornecer-lhes a assistência de um psicólogo ou psiquiatra, mas é necessário envolver também toda a família no processo terapêutico. Chegou a hora de mostrar a seu(sua) filho(a) que os seus melhores amigos estão dentro de sua própria casa. Faça um mutirão familiar para apoiá-lo(a) nestas horas difíceis que ele atravessa.

11.Procure ajuda religiosa. Os cientistas do comportamento humano estão, cada dia mais, admitindo que a religião é uma importante aliada contra as drogas. Porém, aproxime-se de alguém que você conheça sua forma de vida, para não tornar-se vítima de outros males.

12. Lembre-se de que as melhores armas que temos para combater o uso de drogas são: AMOR, CARINHO, COMPREENSÃO E DIÁLOGO. Use-as!

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial